Nem pense em dar chocolate a seu pet na Páscoa. Guloseima pode levá-lo a óbito

Nem pense em dar chocolate a seu pet na Páscoa. Guloseima pode levá-lo a óbito

O feriado mais saboroso do ano vem chegando. Só de falar em Páscoa, já ficamos com a boca cheia d’água. Afinal de contas, é complicado evitar chocolates, mesmo que em porções pequenas. Adoçamos a vida e acabamos cometendo o grave erro de agraciar, também, nossos amigos de pêlos com o cobiçado doce. Jamais, em hipótese alguma, devemos servir um pedaço de chocolate, mínimo que seja, aos pets em geral. Isso pode levá-los até ao óbito. Portanto, pelo bem de seu estimado animal de estimação, não se renda com a cara de pidão. Ter dó nesse caso pode ser fatal.

Chocolate é altamente tóxico para os cachorros por ser rico na substância teobromina, encontrada no cacau. E também a outros pets, sobretudo os gatos. Ao cair na rede sanguínea do animal, a substância se espalha pelo sistema nervoso e já causa manifestações clínicas, como excitação. Bastam entre 6 a 12 horas para uma intoxicação.

Os sintomas mais comuns são vômitos, diarréias, taquicardia, febre, tremores, podendo até evoluir para convulsões e óbitos. “O maior risco na Páscoa está relacionado à ingestão de alimentos e guloseimas, principalmente chocolate. Se acontecer por acidente, a orientação é buscar um médico-veterinário imediatamente”, adverte a doutora Mariana Buck, do Hospital Veterinário Santa Inês, que recomenda: “Devemos tomar cuidado no dia a dia, guardar bem os chocolates, pois como têm cheiros e sabores atrativos, os animais acabam ficando alucinados e acabam roubando-os”, alerta.

Se você é daquele que curte a data presenteando amigos, filhos, parentes, enfim, quem mais gosta, com os famosos e coloridos ovos ao leite, branco, meio amargo, um dos mais nocivos ao pet, crocante, e hoje em dia, com os mais diversos recheios, saiba que os bichos não devem fazer parte de sua lista. “A indicação é não dar nenhum pedacinho. Dependo da concentração da teobromina, é fatal.”

Para se ter noção do enorme risco à saúde do animal que o chocolate tem, a Dra. Mariana explica que cada 100 miligramas da teobromina por quilo de peso do animal já é tóxico. Perto de 200 mg para cada quilo de peso já pode levá-lo à morte.

“A concentração da substância e o peso de animais é que vão determinar o quão grave é a intoxicação. Depende do porte e de quanto ele ingerir”, exemplifica a médica-veterinária, pedindo que nunca você se renda ao olhar de coitadinho do pet. O saboroso chocolate é o alimento que mais causa intoxicação em animais de estimação.

Mas o que fazer para agraciar meu pet na Páscoa? Calma, existem empresas que fabricam ovos formulados com substâncias específicas que não causam intoxicação. Como cachorros não sabem o gosto do chocolate, por exemplo, vão se divertir com o mimo feito especialmente para a data, sem correrem risco de saúde.

Não existe tratamento ou antídoto específicos para a intoxicação animal por chocolate. Mesmo sendo uma emergência médica. Medmo assim, o correto é buscar auxílio veterinário o mais breve possível.

Os doces são extremamente perigosos para os animais em geral. E essa época é a campeã de intoxicação. Evite servi-los. Ou mesmo deixá-los expostos. Um simples pedacinho largado num canto da casa e de fácil acesso ao pet pode fazê-lo sofrer e dar enorme dor de cabeça aos tutores. O chocolate que para muitos é apenas uma maneira de se deliciar, pode se tornar um grande vilão para a saúde de seus companheiros de quatro patas. E o risco é maior para filhotes e animais mais velhos.