Nova turma para o melhor curso de Auxiliar Veterinário - Hospital Veterinário Santa Inês

Blog Santa Inês

Nova turma para o melhor curso de Auxiliar Veterinário

O crescimento do mercado pet traz grandes oportunidades para quem gosta de animais e deseja trabalhar nessa área. Depois do aumento de vagas de tosadores, ajudantes-gerais e recepcionistas em pet shops, clínicas e hospitais, é a vez dos auxiliares de veterinários terem destaque e até serem disputados por empregadores. A alta demanda faz com que esses profissionais tenham ganhos superiores a R$ 2 mil por mês.

O cargo consta na Classificação Brasileira de Ocupações do Ministério do Trabalho e Emprego (ocupação 5193-05) desde 2002, mas ainda não há regulamentação (lei que normatiza a profissão, cuja apreciação é feita pelo Congresso e sancionada pelo presidente da República). Também não existe curso técnico ou superior reconhecido pelo MEC para que os interessados tenham formação específica. Por isso, o importante é realizar o curso em uma instituição séria, que seja reconhecida no mercado, que tenha aulas práticas, estágio e que traga a vivência hospitalar para que o aluno tenha mais chances de entrar no mercado.

auxiliar

Apesar de não haver registros oficiais no setor, já que muitos ainda trabalham como “ajudante-geral” dentro de clínicas e pet shops, a estimativa é de que existam mais de 15 mil postos de trabalho só em São Paulo. O número de clínicas veterinárias no Brasil supera a casa de 40 mil estabelecimentos. Isso sem contar hospitais, centros de diagnósticos, ambulatórios, etc.

Para o médico veterinário Eduardo Pacheco, diretor do Hospital Veterinário Santa Inês, a profissão é fundamental para melhorar o atendimento dentro da instituição. “Eles são como enfermeiros, treinados pelos médicos veterinários, e essenciais para o bom andamento da logística interna. Complementam o nosso serviço, sob supervisão, fazendo coletas de exames laboratoriais, aplicando medicações sob prescrição, entre outras atividades. Temos de ter esse tipo de auxílio para podermos raciocinar sobre o caso do paciente, aumentarmos nossa agilidade de atendimento e até para conversar com o proprietário.”

 

Ganhos.

O salário médio de um auxiliar veterinário é estimado em R$ 1500, mas pode chegar a quatro salários mínimos, dependendo da experiência e escala que o funcionário realiza.

Para o supervisor Fábio Magalhães, que trabalha há mais de 18 anos na área e coordena cerca de 10 auxiliares no Santa Inês, o cargo permite aprender mais do que simplesmente fazer procedimentos dentro de um hospital. “Traz a possibilidade de conhecer o comportamento dos bichos e até mesmo sobre o significado da vida.”

Magalhães acredita que o reconhecimento da função está ligado ao desenvolvimento da medicina veterinária. “O fato de nós já sermos notados mostra essa evolução, mas acredito que vamos chegar ao ponto de haver especialização de auxiliar veterinário para seguimentos da profissão, como especialização em curativos, instrumentação cirúrgica, entre outras”, acrescenta.

Para ele, que também fez o curso de técnico de enfermagem humana para aperfeiçoar seu conhecimento, a experiência, além da ética e disciplina, criam laços e sinergia com os veterinários. Isso permite até discutir com os médicos aspectos de atendimento, como percepção de dor, melhor forma de fazer curativos, manobras, contenções, etc.

Assim como outras profissões, o auxiliar veterinário precisa ficar atento ao trabalho que pode e não pode desempenhar para não cometer crime. O exercício ilegal da profissão de médico veterinário é considerado um delito, devendo ser denunciado ao Ministério Público e à polícia. “Como o nome já diz, o auxiliar pode apenas auxiliar o médico veterinário, como, por exemplo, na contenção de animais, limpeza e desinfecção de mesas de atendimento e equipamentos utilizados, ou mesmo em cirurgias, mas sempre auxiliando, jamais realizando procedimentos sozinho.

 

Curso também ajuda indecisos a decidir sobre graduação na área

A procura pela especialização de auxiliar veterinário tem sido alvo não apenas de candidatos que desejam ingressar nessa profissão, mas também daqueles que procuram usar o curso como teste vocacional para decidir se farão a faculdade de medicina veterinária ou não. Há também outros profissionais, como criadores, adestradores, passeadores, donos e atendentes de pet shops que desejam ter o aprendizado como diferencial em suas funções e negócio. Pessoas que são apaixonadas por bichos fazem o curso para atuar melhor como voluntários em ONGs, situações de resgate e primeiros socorros.

No curso, os alunos aprendem técnicas e melhores práticas de higienização, noções básica de fisiologia e da anatomia de cães e gatos, análise de gravidade do estado de saúde, legislação, técnicas de resgate, informações sobre comportamento dos animais, manejo, entre outros dados.

O Hospital Veterinário Santa Inês, localizado na Zona Norte de São Paulo, já formou centenas de auxiliares veterinários. Recentemente, abriu inscrições para a sua 11.º Turma do Curso de Auxiliar de Enfermagem, que terá início em 15/09/2018. O quadro de professores é formado por experientes profissionais, como médicos veterinários, coordenadores do hospital, muitos mestres e doutores em suas áreas.

Para mais informações, como a programação completa, valores e inscrição, acesse https://goo.gl/forms/gjfPXUKxoi0b7Zpd2 (acesse o link aqui para ter mais informações).

O curso será dividido em dois módulos (teórico e prático), além do estágio supervisionado dentro do hospital. A duração do curso é de 110 horas (carga horária total, considerando o estágio), com aulas aos sábado. As vagas serão limitadas.

Mais informações podem ser obtidas pelo whatsapp: (11) 9 9476-7795 ou por e-mail: cursos@santainesvet.com.br.